Nutricionista dá dicas de comidas saudáveis para a lancheira do seu filho

Frutas cortadas em formato de bichinhos, pães de queijo sem glúten nem lactose e até brócolis e couve-flor agora fazem parte das lancheiras das crianças.

No momento em que leis municipais e estaduais vêm restringindo a venda de refrigerantes e comidas gordurosas nas cantinas escolares, as famílias também começam a se preocupar com o lanche que as crianças levam de casa.

Foram convidados pais e mães para enviarem fotos dos lanches de seus filhos. Confira, abaixo, três exemplos de lancheiras, seguidas pelos comentários da nutricionista Priscila Maximino, do Centro de Dificuldades Alimentares do Instituto Pensi, do Hospital Infantil Sabará. A especialista dá dicas que podem ajudar os pais a preparar a merenda ideal.

Lancheira do Enzo

lancheira2
Pão de queijo sem glúten e sem lactose, cenoura, pepino, mamão, melancia, melão e banana: esta é a lancheira preparada por Evelyne Ofugi para seu filho Enzo (Foto: Evelyne Ofugi)

A lancheira do Enzo, de 4 anos, tem pão de queijo sem glúten e sem lactose, cenoura, pepino, mamão, melancia, melão e banana. A nutricionista Priscila Maximino avalia a combinação como um bom exemplo de lanche equilibrado.

As frutas foram cortadas com forminhas especiais. “É uma ótima opção para divertir as crianças”, diz Priscila. “Mas não é o que toda mãe pode fazer todo dia, então não pode condicionar a comer só quando tem formato de bichinho”. O pão de queijo, segundo Priscila, é uma boa fonte de carboidrato. “Dá para fazer o pão de queijo em casa, congelar assado e, para levar para a escola, é só aquecer”.

Evelyne Ofugi, mãe de Enzo, trabalha com alimentação saudável infantil, por isso quase tudo o que vai na lancheira do filho é feito em casa. Mas às vezes recorre a produtos industrializados integrais e sem glúten. Na escola, o lanche caprichado faz sucesso. “Ele fala que a lancheira dele acaba sendo o alvo das atenções”.

Lancheira do Dudu

lancheira3
Lancheira do Dudu, de 4 anos, tem couve-flor, brócolis, biscoito de polvilho e morango (Foto: Thais Soares Ventura)

A lancheira do Dudu, de 4 anos, tem brócolis, couve-flor, morango e biscoito de polvilho integral. Priscila observa que está cada vez mais comum incluir legumes como esses nas lancheiras e muitas crianças aprovam. Segundo a nutricionista, uma alternativa interessante ao biscoito de polvilho seria pipoca. “O biscoito de polvilho é rico em gordura e sódio. Já a pipoca é 100% natural, rica em fibras e vitamina E”.

Thais Soares Ventura, mãe de Dudu, é chef de cozinha e posta fotos da lancheira do filho nas redes sociais para incentivar outros pais a criarem lanches saudáveis e criativos. “Desde os 6 meses, ele tem a alimentação mais natural possível. Como mando a merenda bonitinha, as outras crianças querem o lanche dele”.

Lancheira do Miguel

lancheira1
Lancheira preparada por Bárbara Silva inclui biscoito integral, frutas e suco de caixinha (Foto: Bárbara Silva)

Miguel, de 2 anos, tem dois intervalos na escola ao longo da manhã e sua mãe, Bárbara Egle Tinee Costa Silva, diz que sempre fica em dúvida sobre como variar o lanche a cada dia. A lancheira da foto inclui frutas, suco, queijo e biscoito integral.

Para a nutricionista, é uma quantidade de comida muito grande para uma única manhã e os itens poderiam ser reduzidos pela metade. Ela observa que a versão integral do biscoito é sempre melhor do que a versão tradicional. Mas lembra que biscoitos têm mais gordura do que pães ou bolos caseiros, por isso é importante variar essa fonte de carboidrato.

Na hora de escolher o suco de caixinha, os melhores são os que não têm adição de açúcar ou conservantes, caso não dê para prepará-lo em casa. O queijo é uma boa fonte de proteína, que poderia também ser substituída por iogurte, por exemplo.

Veja, abaixo, algumas dicas que podem ajudar os pais a prepararem um lanche saudável:

1 – Três itens são suficientes

A primeira coisa que os pais devem observar, segundo Priscila, é a quantidade. “A lancheira é um lanche intermediário, não é uma refeição grande. Não precisa enviar mais do que três itens”, diz a nutricionista.

Também não vale colocar várias opções para a própria criança escolher na hora o que quer comer. “A criança se perde com muita escolha e, quanto menor a idade, menor a capacidade de escolher”.

2 – Fruta é o melhor ‘fast food’

A fruta é um item obrigatório na lancheira. “Para lanches intermediários, a fruta é o melhor fast food que existe. É perfeita para mandar na lancheira”, diz Priscila. Pode ser inteira, com casca, ou já cortada. Neste caso, acrescenta-se algumas gotinhas de limão para evitar que ela fique escurecida.

3 – Suco não é obrigatório

Não é necessário enviar uma bebida na lancheira, segundo Priscila. Isso porque a água disponível na escola já é uma boa opção para hidratar a criança.

Se optar pelo suco, não exagere na quantidade. A criança não precisa consumir mais do que 200 ml por dia de suco, segundo a nutricionista. O suco natural é o mais indicado, mas existem opções de caixinha que não têm adição de açúcar e conservantes.

4 – Evite as ‘calorias vazias’

Alimentos com grande quantidade de açúcar geralmente têm menos nutrientes. Priscila chama esses produtos, como balas, pirulitos e chocolates, de “calorias vazias”, pois são calóricos sem oferecer nutrientes. É melhor evitá-los.

5 – Criança pode se envolver

Priscila observa que a criança pode ser convidada, desde pequena, a ajudar no preparo do lanche. Ela pode escolher, por exemplo, qual fruta quer comer aquele dia, dentro das opções disponíveis. “A criança tem que ter autonomia sobre o que come e ser incentivada a escolher e preparar o que come para se tornar um adulto que consuma conscientemente”.

Fonte: Bem Estar/G1

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Iniciar atendimento
Olá!

Seja bem-vindo a Central de Relacionamento Tommasi. Tem alguma dúvida sobre algum serviço ou procedimento, estamos à disposição para melhor atendê-lo.

Nosso atendimento funciona de segunda a sexta, das 7h30 às 17h30 e aos sábados – Das 7h30 às 12h. Em outros horários, envie uma mensagem na nossa página Fale Conosco.