Descubra os 6 alimentos essenciais no cardápio das grávidas

Saiba porque alguns nutrientes devem ser consumidos pelas gestantes.

A importância de manter uma alimentação saudável na gravidez já não é novidade, mas existem seis alimentos específicos que merecem um lugar de destaque no cardápio da mãe. “Eles são ricos em vitamina, fibras e proteínas e trazem benefícios para a saúde da mãe, pois ajudam deixá-la mais disposta, por exemplo, e para o desenvolvimento do bebê“, afirma Maurício Luiz Peixoto Sobral, obstetra do Hospital Vila Nova Cachoeirinha e pai de Luiza e Beatriz.

Já Edvânia Soares, nutricionista da Estima Nutrição e filha de Terezinha e Benigno Eusébio, lembra que a quantidade desses alimentos deve ser inserida no rotina da mãe de acordo com seu peso, altura e outras necessidades especiais, avaliadas por um profissional.

1 – Leite e derivados

Rico em cálcio, o leite não pode faltar no cardápio das grávidas porque ajuda a desenvolver a estrutura celular do bebê. “Tanto o leite, quanto seus derivados (queijo, iogurte e manteiga) formam as hemácias do feto, que são responsáveis pela defesa do organismo e por carregar oxigênio”, explica o obstetra. Normalmente, entre 200 e 300 gramas por dia desse grupo é o ideal, segundo a nutricionista.

2 – Peixes

Consumir atum, salmão, arenque ou sardinha pelo menos três vezes por semana é indispensável para a formação do cérebro e do sistema nervoso do feto. “Esses peixes são ricos em ômega 3 (um tipo de gordura boa), proteínas, ferro, fósforo, magnésio, diversos tipos de vitaminas, como A, B, D, E, K”, explica o obstetra.

A nutricionista aponta ainda que é necessário optar sempre pelas versões frescas, já que os enlatados têm muito sódio. “O sal favorece a retenção de líquidos e causa mais inchaço para as grávidas”.

3 – Ovos

Assim como o peixe, a gema de ovo também é rica em Omega 3, que além de ser bom para o sistema nervoso (responsável pela memória) da mãe, ajuda a desenvolver a visão das crianças. Só é fundamental é se atentar a quantidade. “Não deve ser ingerido menos de três vezes por semana, nem passar de um por dia, principalmente na dieta das mães que já possuem alguma predisposição ao colesterol alto“, sugere o obstetra.

4 – Laranja

Além das fibras – que ajudam a regular o intestino – a laranja é rica em vitamina C, que favorece a absorção de ferro pelo organismo. O composto merece tanta atenção porque de acordo com a nutricionista, a partir do quarto mês de gravidez, a gestante tende a precisar de mais dele. “Se não receber na quantidade adequada, pode ter um anemia, por exemplo”.

A fruta também é benéfica para a saúde da mãe porque ajuda a evitar resfriados. Apenas uma unidade por dia já pode garantir todas essas vantagens e ainda evitar a desidratação, já que a fruta tem bastante líquido em sua composição.

E não é só a laranja que merece ter todos esses créditos. “Outras frutas ricas em vitamina C, como goiaba, limão e morango, também podem ser apreciadas com sem medo”, afirma a nutricionista.

5 – Couve manteiga

Famosa pela presença nos sucos verdes, os benefícios da couve vão muito além do detox. A grande quantidade de ácido fólico, cálcio e ferro, presente na hortaliça auxiliam no desenvolvimento do cérebro do bebê durante o primeiro trimestre da gravidez.

O obstetra Maurício Sobral também aponta que as propriedades antioxidantes ajudam na prevenção de abortos. Porém, é importante lembrar que a couve deve ser ingerida ou no almoço ou no jantar, porque não pode ser consumida junto com alimentos feitos com leite, que dificultam absorção do ferro presente no vegetal. “A porção ideal diária são 100 gramas, que podem ser dividas nas duas refeições”, ensina a nutricionista.

6 – Banana

A partir do quinto do mês, é comum que as grávidas sintam mais câimbra. É por isso que a banana está na lista dos alimentos essenciais que devem ser consumido na gestação. Ela tem potássio e magnésio, que evitam as temidas dores e dão ânimo para contrabalançar o cansaço comum nesta fase. E tem mais! Uma unidade por dia pode garantir um dose extra de tranquilidade para as mamães. “A fruta tem triptofano, um aminoácido que ajuda da formação da serotonina, hormônio que proporciona bem estar”, orienta a nutricionista.

Fonte: Pais&Filhos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn