Alerta na hora de comprar presentes de Natal

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo faz um alerta para os pais e responsáveis para que tomem cuidado na hora de comprar o presente das crianças neste Natal. Alguns brinquedos são considerados inadequados ou inapropriados para a idade das crianças e podem trazer riscos à saúde.

Para o pediatra Marcelo Otsuka, do Hospital Pediátrico Darcy Vargas, muitos brinquedos, apesar de educativos e atraentes, podem intoxicar, ferir e até mesmo sufocar a criança. “As massinhas de modelar, por exemplo, são excelentes para a criatividade, mas algumas não possuem selo do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) e são feitas com produtos tóxicos. Há modelos com tinta que contêm chumbo, o que é extremamente venenoso e pode intoxicar. Existem brinquedos com peças pequenas que podem ser engolidas e sufocar, ou com áreas pontiagudas, que podem machucar e causar perfuração no intestino da criança”.

Além de riscos graves à integridade física, alguns brinquedos podem acarretar problemas psicológicos. “Alguns modelos emitem som e podem estressar a criança. Sabemos que elas levam um tempo para enjoar da brincadeira. Até chegar esse momento, o brinquedo vai ficar ligado por longas horas, o que pode perturbá-la”, explica Otsuka.

Brinquedos com sons também podem causar problemas auditivos. “Ninguém consegue medir em decibéis os sons dos produtos quando vai às compras, entretanto, é importante ficar atento a intensidade do barulho e notar se ele é suportável para criança e para a família. Leve em consideração que os ambientes de lojas e shoppings são barulhentos e acabam escondendo o som do brinquedo na hora da compra. Em ambientes mais silenciosos, como o de uma casa, o barulho do brinquedo pode soar mais alto que o recomendável”.

Para evitar problemas, fique atento a alguns pontos levantados pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo: os brinquedos devem conter selo de segurança fornecido pelo Inmetro; os fabricantes devem informar na embalagem para qual idade o brinquedo é indicado, além de colocar informações sobre a empresa, como nome, CNPJ e endereço.

Para auxiliar os pais na hora das compras, a secretaria fez uma lista resumindo dez detalhes que devem ser verificados antes da compra:
Evite comprar brinquedos com ruídos excessivos, pois eles podem causar danos à audição;
Brinquedos com formas e cheiros que imitem alimentos podem induzir as crianças a engoli-los;
Fique atento aos brinquedos que possuam partes cortantes ou pontiagudas, pois elas podem ocasionar ferimentos;
Em hipótese nenhuma adquira brinquedos que contenham substâncias tóxicas ou de fácil combustão;
Verifique o prazo de validade e as condições de garantia do brinquedo;
Tome cuidado com cordas, balões com fios ou peças muito pequenas, pois esses brinquedos podem causar sufocamento;
Evite brinquedos que possam ocasionar choque elétrico;
Observe se os fabricantes do produto informam no rótulo para qual faixa etária o brinquedo é indicado;
Verifique se a embalagem do brinquedo possui informações sobre o fabricante (nome, CNPJ, endereço);
Veja se os brinquedos contém selo de segurança fornecido pelo INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial).

Fonte: Drauzio Varella

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn