Entenda como o estresse libera hormônios que causam danos à saúde

O livro “Um Convite à Saúde”, do médico Filippo Pedrinola, detalha como o excesso de cortisol afeta o organismo humano.

Quando o cérebro registra uma ameaça, ele aciona o sistema nervoso simpático, ramos nervosos que correm ao lado da medula espinhal. A reação é o aumento da produção de cortisol e adrenalina pelas glândulas suprarrenais, os batimentos cardíacos e a respiração aceleram, a pressão sobe e os músculos se contraem. Segundo o livro “Um Convite à Saúde”, do médico Filippo Pedrinola (Saúde é Vital, da Editora Abril), um organismo saudável retorna rapidamente ao estado normal depois de um momento de tensão – o que não acontece no caso de pessoas que sofrem com o estresse.

O estresse crônico é altamente tóxico. Os hormônios cortisol, adrenalina e noradrenalina, liberados nesse processo de aceleração sem freio, reduzem o calibre dos vasos e, em longo prazo, potencializa o risco de hipertensão e arritmias cardíacas.

Veja também: Cansaço e estresse: como diminuir o ritmo do dia a dia e ter energia

O cortisol faz o organismo armazenar triglicérides, uma gordura que altera a resposta dos receptores de insulina, impedindo que o hormônio se encaixe neles como deveria. Essa condição, chamada de resistência insulínica, pode levar ao diabetes. O hormônio ainda diminui a função dos leucócitos – células de defesa – deixando o organismo à mercê de vírus e bactérias.

Outros efeitos negativos do excesso de tensão no organismo são a queda do desempenho cognitivo, as disfunções da tireoide, problemas de pele, disfunção erétil e menor função reprodutiva, rigidez muscular, problemas gastrointestinais e ossos enfraquecidos.

Fonte: MdeMulher

16 comentários em “Entenda como o estresse libera hormônios que causam danos à saúde”

    1. Socorro Mendes

      Essas informações são maravilhosamente esclarecedoras. É tudo o que eu estava procurando e muito mais.
      Muito obrigada.

  1. Gratidão por passar informações muito importantes para entendermos um pouco de como podemos ajudar nossa saúde!

    1. Muito interessante! Mas seria possível interligarmos tudo isso a uma futura depressão!

    2. Rosimeri Freitas Andrioli da silva

      Boa noite ,estou com uma dúvida eu me encomodei a uns 7 dias atrás, e essa semana apareceu uma dor encima da mama esquerda que responde nas costa pra baixo da acsila esquerda e o bico do seio esquerdo esta doendo frágil se tocar nele dói isso pode estar relacionado a estresse, ansiedade, ou problema com hormônio ?

  2. Roseli oliveira Braz

    Estou no período mestrual,não entendi pq me senti tão mal esse fds.
    Depois me lembrei que passei por uma tensão muito grande com procedimento odontológico.
    Agora procurando algo sobre,me deparo com essa matéria,que fez muito sentido.

  3. Flavio Alexandre Gazzetta

    Sofro de Síndrome do Pânico a 21 anos, mesmo fazendo tratamentos rigorosamente Cardíacos e a Psiquiatras (Chegando ir até 8 vezes a Cardiologistas diferentes no ano) eu sofro de uma Arritmia Extrassistoles supraventriculares, devido ao Extresses intensos, isso parece sem fim, porque até hj tenho medo e receio de fazer até caminhada de 30 minutos, tenho 49 anos de idade e até hoje não consigo superar isso em mim!

    1. Maria. Cristina Gutierrez

      Sofro com estresse crônico há muitos anos, mas me surpreendi com seus efeitos a longo prazo, não tinha noção! Tenho 57 anos, com um histórico de depressão, TAG, hipertensão e insônia. Faço tratamento com antidepressivo, calmante e remédio pra baixar a pressão arterial. O problema é que não vejo melhoras no quadro psicológico, pois meu stress é o meu esposo, muito ignorante , nem sequer tem como dialogar com ele. Já tentei uma vez suicídio, mesmo assim, continuo sozinha nessa luta. Ninguém gosta de ouvir nossos lamentos, fojem. Já fiz TCC sou estudante do Evangelho kardecista, o que me ajuda muito. Nós que temos esses problemas precisamos de compreensão, um ombro amigo, um relacionamento saudável, infelizmente eu não tenho esse apoio de ninguém. Eu apenas existo, não sei mais o que é viver como uma pessoa normal. Já tentei sair desse relacionamento, mas está muito difícil….

  4. Miriã Pereira de souza

    eu sofro com estresse tive um pouco da perda da libido sou casada mãe de 4 filhos meu estresse é meus filhos e meu marido eu não saio com meu marido faz tempo porque ele trabalhar diz está sempre cansado meu dia a dia é estresse puro muito cansativo tive perca da apetite desenvolvir anciedade casada de tanta raiva não sei o que fazer não quero mim separar porque sou apegada emocionante mim ajude o que fazer já fiz exame pra ver os hormônios tomei remédio pra aumentar o desejo sexual tomei vitamina porque estava muito baixa mais de nada adiantou socorro

  5. MARIA INES LA ROSA PINHATA

    Sofro mto com estress, várias vezes sinto adrenalina correndo no meu corpo, emagreci 12 kg e meu cabelo caiu mto. Sou diabética, estou fazendo tratamento com insulina pra ver se volto a engordar um pouco. Mas acho que o meu problema é estress mesmo, não consigo engordar nem um kg

  6. Ir num médico(a) com especialidade endocrinologia, falar sobre seu stress crônico, solicitar exames( como por exemplo: cortisol salivar pela manhã), para que a médico(a) possa ver se os hormônios estão desregulados, se tiver o médico(a) passa um tratamento para regular esse hormônio… Já soube de pessoas que renasceram após esse tratamento. fica dica!!!

  7. Também sofro com estresse crônico e ansiedade, distúrbios do sono e tem épocas que o estresse tira minha fome, tira paciência, mas como não consigo explodir por ser pacifico demais fico aguentando os desaforos das pessoas por que pensam que eu não tenho nada. toda minha vida sofri de ansiedade, mas a gente dizia nervosismo, quer dizer que era nervoso e naquela época explodia, brigava e botava pra fora e era taxado “como louco” por isso, mas acredito que era melhor, pois assim o nível de estresse era controlado e conseguia viver. mas nunca tive qualidade de vida, talvez por ter um organismo novo e ser bem alimentado tinha mais energia pra suportar a situação. psicologicamente sempre sofri o chamado atualmente de bullying e trauma tenho até hoje dificuldades pra lidar com certas situações que envolvem pessoas complicadas e difíceis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em que posso te ajudar?