Viagens na terceira idade: entenda quais são os cuidados que os idosos devem ter

Carteira de vacinação e condições do lugar que será visitado são fatores importantes ao viajar nessa faixa etária.

Segundo dados do IBGE, mais de 23 milhões de brasileiros já chegaram à terceira idade – aos 60 anos. Diante disso, os idosos passaram a representar uma parcela significativa da população brasileira.

Estudos evidenciam que as motivações relacionadas ao lazer como: passeios, viagens, exercícios físicos, música, dança, cinema, teatro, entre outros, planejados especificamente para os idosos podem mantê-los fisicamente e intelectualmente mais ativos, ajudando a retardar ou afastar as doenças mais comuns nessa fase. Estas atividades melhoram os relacionamentos interpessoais e ampliam a rede social evitando o isolamento social e a depressão na terceira idade.

Dentre as atividades de lazer, as viagens ocupam um papel de destaque com vários benefícios físicos e mentais. Por outro lado, os idosos podem estar expostos a diferentes riscos, que merecem cuidado especial e planejamento, tanto nas viagens de avião, navio ou transporte terrestre.

A recomendação mais importante é que você visite seu médico antes da viagem para informar seu roteiro e pedir orientações sobre quais os cuidados você deve tomar. Pergunte a ele sobre possíveis medicamentos você deve levar para alguma eventualidade, ele é a melhor pessoa para orientar.

Procure saber sobre o clima do destino escolhido, já que as pessoas na terceira idade são mais vulneráveis as altas temperaturas e aos frios extremos. Outro cuidado é em relação aos riscos e condições sanitárias em que o local escolhido se encontra. Deve-se ter um cuidado intenso com alimentos e consumo de água, utilizando-se apenas os de fontes confiáveis.

É importante atualizar sua carteira de vacinação e consultar sobre quais vacinas se deve tomar antes de viajar. A imunização ajuda na prevenção de doenças infecciosas e, desta forma, evita possíveis descontroles de doenças cardíacasdiabeteshipertensão, entre outras.

Se você faz uso de medicamentos de uso contínuo, leve-os em quantidade suficiente para o período da viagem junto com a prescrição médica, pois nem sempre você vai encontrar os remédios no local de destino. Caso a viagem seja para outro país, consulte a legislação do destino, pois em alguns países não poderá ingressar com medicamentos na bagagem sem as receitas médicas.

Lembre-se também de levar na bagagem de mão os medicamentos para o período em que estiver em trânsito para que não haja falha no tratamento durante a viagem. Além disso, para evitar falta em caso de prolongamento inesperado da viagem, leve uma quantidade extra dos seus remédios de uso contínuo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as viagens com mais de 4 horas de duração, por qualquer meio de transporte, podem provocar trombose, especialmente nas pernas, e embolia pulmonar em pessoas de idade avançada que não tomem medidas preventivas adequadas, como por exemplo, usar roupa confortável, fazer alongamentos antes e depois da viagem, estimular a circulação flexionando as extremidades, mudar de postura e caminhar sempre que possível. Verifique com seu médico se será necessária alguma medida adicional.

Durante toda a viagem o idoso deve beber uma boa quantidade de líquidos, se alimentar de maneira moderada e preferir alimentos leves.

Fonte: Minha Vida

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Iniciar atendimento
Olá!

Seja bem-vindo a Central de Relacionamento Tommasi. Tem alguma dúvida sobre algum serviço ou procedimento, estamos à disposição para melhor atendê-lo.

Nosso atendimento funciona de segunda a sexta, das 7h30 às 17h30 e aos sábados – Das 7h30 às 12h. Em outros horários, envie uma mensagem na nossa página Fale Conosco.