Espírito Santo prorroga vacinação contra poliomielite até dia 10

A Secretaria da Saúde do Espírito Santo (Sesa) vai prorrogar até o dia 10 de setembro a campanha de vacinação contra poliomielite, que terminaria na última segunda-feira (31).

Apesar de nenhum Estado ter atingido a meta de imunizar pelo menos 95% do público-alvo, nem todos optaram por estender o prazo de vacinação. O Espírito Santo decidiu prolongar a campanha para que mais crianças possam receber a proteção contra a doença, que pode levar à morte ou causar sequelas paralíticas irreversíveis.

O foco da campanha contra poliomielite são crianças com idade entre 6 meses e menos de 5 anos. No Espírito Santo, o público-alvo é estimado em 229.535 crianças, e, para atingir a meta, pelo menos 218 mil pequenos precisam receber a vacina. “A poliomielite acomete, em geral, os membros inferiores e tem como principal característica a flacidez muscular. A doença pode levar à morte ou causar sequelas paralíticas irreversíveis. O Espírito Santo não registra caso de poliomielite desde 1988, e o Brasil desde 1990. Assim, manter uma cobertura vacinal alta e homogênea em todos os municípios torna-se importante para evitar o risco da reintrodução da doença em nosso território”, detalha a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações, Danielle Grillo.

Até o momento, foram vacinadas 180.452 crianças no Espírito Santo, o que representa 78,62% do público-alvo. Um total de 54 municípios capixabas ainda não atingiu a meta de imunizar 95% das crianças. Danielle Grillo orienta que quem mora nessas localidades e tem filhos na faixa etária da vacinação deve procurar uma unidade de saúde para garantir que a criança fique protegida contra a poliomielite. Nos municípios onde a meta já foi atingida a vacina também continuará disponível, segundo a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações, a fim de possibilitar uma cobertura vacinal ainda maior.

Multivacinação

A campanha de multivacinação, realizada paralelamente à campanha contra poliomielite, também continuará até o dia 10 de setembro. O objetivo é atualizar o cartão de vacinação dos pequenos que têm menos de 5 anos de idade com doses das vacinas que compõem o calendário básico de imunização da criança. São disponibilizadas com essa finalidade vacinas que protegem contra tuberculose, hepatite B, difteria, tétano, coqueluche, meningite, pneumonia, diarreia, sarampo, caxumba, rubéola, catapora e hepatite A.

Diferentemente da campanha contra poliomielite, que é indiscriminada, ou seja, pretende alcançar o maior número possível de crianças dentro do público-alvo determinado, a de multivacinação não possui uma meta quantitativa. Neste caso, a vacinação é feita de forma seletiva, avaliando-se as carteiras de vacinação das crianças e imunizando somente os pequenos que não estão com o esquema vacinal em dia.

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde (Sesa)

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn