7 atitudes que ajudam no tratamento da depressão

Regular o sono e mudar a alimentação e a rotina são algumas formas de combater a doença.

A depressão está longe de ser uma simples tristeza – é uma doença séria que precisa ser tratada.

“Ela ocorre por causa de uma tendência hereditária e algumas substâncias cerebrais em desarranjo, principalmente a serotonina e a noradrenalina”, afirma a neurologista Thais Rodrigues, de São Paulo.

Sentir uma tristeza muito profunda, que não passa, é motivo suficiente para procurar um profissional de saúde mental, que poderá receitar medicação e terapia. Além do tratamento, quem sofre desse mal também pode tomar atitudes que melhoram o quadro da doença.

Pratique exercícios físicos

A saúde da mente começa pelo corpo. “O exercício físico libera endorfinas e aumenta os níveis de serotonina e dopamina, potencializando o efeito antidepressivo do tratamento”, explica a neurologista Thais. Além disso, o organismo só funciona adequadamente se estiver com o equilíbrio de fatores físicos, psíquicos e sociais.

“Quando algum desses fatores é prejudicado ou beneficiado, os demais sofrem as consequências”, diz a psicóloga e terapeuta comportamental Denise Diniz, coordenadora do Setor de Estresse e Qualidade de Vida da Unifesp.

Dessa forma, se o paciente com depressão consegue ânimo para se exercitar, também conseguirá melhorar questões psíquicas, como a depressão.

Mantenha a agenda em dia

Uma das principais manifestações da depressão é a falta de iniciativa e de vontade para realizar até mesmo tarefas cotidianas, como levantar-se da cama. “Fazer uma agenda e programar o dia ajuda a dar motivação e compensar essa defasagem”, afirma a psicóloga Adriana de Araujo.

No entanto, todo cuidado é pouco na hora de estabelecer as atividades do dia. Adriana conta que fica difícil para o paciente com depressão seguir a mesma rotina de antes da doença. A agenda deve ser realista, de acordo com a capacidade dessa pessoa.

“Se os desafios estabelecidos não são cumpridos, a sensação de fracasso aumenta, piorando o quadro da doença”, alerta.

Alimente-se bem

Comer demais ou simplesmente não comer é clássico de quem sofre de depressão. Mas manter a alimentação saudável é um passo importante para a recuperação. Thais Rodrigues explica que jejuns prolongados demais ou exageros alimentares modificam a química do corpo, em especial entre aqueles que abusam de carboidratos simples, como doces, em busca de conforto.

“Isso provoca variações bruscas nos níveis de glicemia, insulina e serotonina”, diz a neurologista.

O indicado pela especialista é comer a cada três ou quatro horas, preferindo carboidratos integrais e alimentos com triptofano, um aminoácido que ajuda na produção de serotonina. Exemplos desses alimentos são: leite, carnes magras, banana e nozes.

Fuja do álcool

Embora a sensação inicial causada pelo álcool seja de relaxamento e euforia, o sentimento dura pouco. “Depois que esse efeito passar, a pessoa precisará consumir mais álcool, existindo o perigo do abuso e até do vício”, alerta a neurologista Thais.

Volte a ver beleza nas pequenas coisas

“Quando você resgata uma coisa menor, torna mais fácil aproveitar coisas maiores”, aconselha a psicóloga Adriana de Araújo.

Volte a observar as coisas simples do dia a dia, ou seja, tente admirar uma flor, o gosto de uma comida, apreciar uma caminhada de 10 minutos, olhar o pôr-do-sol, entre outras distrações. A depressão tira a atenção das coisas belas e prazerosas da vida, então você tem que reaprender a focar no que não consegue ver por causa da doença, afirma a profissional.

Ocupe-se com atividades divertidas

A partir do momento que as pequenas belezas da vida estiverem mais evidentes, fica mais fácil recomeçar a encarar atividades que um dia já foram divertidas. Se isso não parece animador, então procure novas diversões. Busque novidades, aprenda coisas novas e prazerosas, viaje, fuja das notícias ruins e das pessoas negativas.

“Evitar a exposição, na medida do possível, a informações negativas e aumentar as positivas ajuda muito”, aconselha a neurologista Thais Rodrigues.

Reconquiste uma boa noite de sono

Pessoas com depressão, geralmente, dormem demais ou não conseguem pegar no sono. Segundo a neurologista Thais Rodrigues, isso ocorre devido a alterações nos níveis de serotonina e noradrenalina, hormônios que regulam o sono.

“O problema é que o sono é essencial para o cérebro regular novamente esses hormônios e amenizar os efeitos da depressão”, afirma.

Se o problema for falta de sono, a psicóloga Denise indica exercícios de respiração, que relaxam e facilitam o adormecer. Se dormir demais for o problema, a psicóloga Adriana recomenda pedir a alguém próximo que o desperte quando achar que você está passando da conta.

Fonte: Minha Vida

26 comentários em “7 atitudes que ajudam no tratamento da depressão”

  1. Eliene Queiroz Silva

    Olá!.. Gostei das dicas, tudo isso que vc falou, eu já coloquei em prática, só que desisto em duas semanas, tem dias que a minha cabeça pede pra sair e o meu corpo pede pra ficar na cama,
    fico cansada e com dores no corpo é um desânimo total, aí a tristeza bate, vem a angústia, o sofrimento. A coisa ñ é Boa não. Neste momento eu estou com muito mêdo. Nunca morei sozinha. Senhor 8 meses que moro só é a solidão é muito feia. Já era depressiva a muitos anos, agora piorou tudo

    1. Carlos Expedito de Castro Monte

      Olá, bom dia. Eliene, te entendo bem. também estou com depressão. Fico feliz que você esteja colocando essas dicas em prática. Continue tentando. Também começo e paro, mas o importante é sempre tentar. Uma hora vamos conseguir. Se puder, realmente procure ajude psiquiatra e de um psicólogo. Tem me ajudado bastante. Abraços, fica bem. E também estive morando sozinho nos últimos meses. Realmente mexe com a gente. Se possível, tenta ficar próximo das pessoas que você ama. Tenta não se afastar. Vamos superar isso. Todas as energias positivas para você.

    2. José Carlos pena

      E moça tá falando tudo verdade tomo remédio a 25 anos ameniza mas não sara.

    3. Eu já passei por isso qdo vim morar em sp aqui sem família já viu né ? Tentei fazer amigos mas estes viajavam mudavam de cidade ,, me
      Separei ,,, outra metade daminha família se foi tb

      Aí consegui entrar n academia q vou religiosamente todo dia chova ou faça sol me ab-rogando a ficar 30
      Min em esteira depois musculacao
      Aí passa tempo mais rápido de manhã. ,, aí trabalho limpo a casa e arrumo o q fazer ,, até chegar à tarde fim de tarde e pior ,,, e qdo chove piora tb mas fiz novos amigos uns 2 solitarios como eu ,, e montei joguinho de cartas aos domingos nos reunimos e sempre falta mais 1 ,,,

  2. Mariano Alves

    Tenho problemas depressivo desde criança e graças a Deus sempre encontro força pra reagir e estou firme e cuidando da família, só reforçando o que disse a neurologista, exercícios físicos,planeje uma viagem, faça algo que lhe anime, fuja de pessoas negativas, eu particularmente a fé cristã me ajuda bastante também.

    1. Parece q depresao e doenca do século mesmo,, eu tive qdo jovem foi horrível meus pais não sabiam como lidar imagina eu , agora mais madura já sei identificar qdo ela vem chegando ,, e me orientação e sair de casa fazer esportes e tocar a vida dentro do possível não gosto de mostrar meus sentimento então vou guardando pr mim e as vz conheci alguém me relaciono e consigo fale um pouco nem todos entendem acham q é frescura

  3. Eu me sinto muito sozinha tudo começou depois que meu marido começou a trabalhar a noite hoje nos vemos só no final de semana 1 vez,pq durante a semana eu tô chegando ele tá saindo e isso nos afastou bastante,hoje choro dum nada me sinto triste,depois de muito choro passa,aí da não entrei com medicação estou tentando melhorar sozinha,sem ter que tomar medicação mais as vezes é tão difícil pq acabo brigando dum nada na minha casa,tenho vivido dias difíceis

    1. Jéssica Alves

      Oi, como vc está? Li seu relato e me identifiquei. To passando por um período bem parecido do seu. Meu esposo começou a trabalhar em outra cidade, estamos nos vendo apenas nos finais de semana, ele vem no sábado e volta na segunda bem cedo, as segundas-feiras pra mim tem se tornado tortura, passo o dia deprimida, choro do nada, passo o dia desejando que esse dia acabe e que o novo dia chegue diferente. Sou cristã e me apego muito ao socorro do Senhor, sou grata a Ele pq Ele cuida de mim e não permite que isso perdure, na terça-feira já estou me sentindo melhor.

  4. Lisandro Hubris

    Nos últimos 50 anos a humanidade evoluiu de forma espetacular, e adquiriu liberdades nunca antes desfrutadas, porém a Depressão se transformou no mal do nosso século.
    Principalmente porque os humanos estão sempre mudando de parceiros, mudando de emprego, mudando de endereço, mudando de objetivos, ou passado pela vida sem deixar vestígios da sua existência…

    Mesmo os humanos ainda não possuindo os recursos necessários.
    É típico da juventude querer mudar o mundo.
    Principalmente porque a inteligência sem os mecanismos da vivência faz o cidadão ficar arrogante, e não entender que a vida é como funciona melhor, e não como cada cidadão gostaria que fosse.

    Os medicamentos mais usados para o tratamento da depressão são:
    A Fluoxetina, o Escitalopram, a Mirtazapina, o Diazepam, o Bromazepam e a Lorazepam.

    Outra coisa que ajuda diminuir a Depressão é a luminosidade do Sol, se estar sempre em contato com a Natureza, fazer exercícios físicos, dormir bem, se alimentar corretamente, e não ficar sozinho…

    Assim como, ter alguém que seja capaz de compreender as nossas angustias, ainda que se trate de algum “amigo imaginário”.
    Bem como, ouvir músicas do tipo “Quero ver você não chorar, nem olhar para trás”…

  5. eu comecei a ter depressão quando me separei, já tomei todos medicamentos possíveis. psicóloga. etc
    A solidão é o pior negócio na vida do ser humano, acordo todos os dias lurando para sobreviver mais um dia.
    Tezo para conseguir sair disto um.dia.

    1. não precisamos de ngm para ser feliz!
      já tomou sertralina??? vai te ajudar bastante!!
      eu tomo 200mg por dia, que são 4 comprimidos
      me sinto ótima, não me sinto sozinha, não me estresso, sertralina é tudo de bom

  6. Alzira Pereira Cabral

    tem 20 anos que luto contra depressão, não tem sido fácil, há dias melhores e dias quase insuportáveis, esses dias estou nos dias ruins, tomo escitalopram e amitriptilina. rivotril gotas como ansiolitico. já fui em psicóloga já fiz de tudo e nada. mudo a alimentação.agora desisti de que alimentação ajuda, nada resolve,mas vou seguindo a vida um dia após o outro na esperança que um dia isso tudo passe. não gosto de sair mais de casa, gosto de ficar sozinha,não gosto dd visitas me estressa, solidão pra mim é paz. espero em Deus ser curada…

  7. Mariana Moraes

    Tenho 18 anos e tenho depressão desde mais nova, ultimamente ela está tão silenciosa mas parece que a fase que mais dói, me sinto tão só, mesmo estando rodeada de pessoas, toda noite ela vem e me destrói, a vontade de morrer vem e eu só penso em dormir pra tentar um novo dia.

    1. Francielle Ferreira

      me sinto nessa situação tbm,tenho 19 anos quase 20, sofro de depressão desde os meus 15anos,mais de um tmp pra cá ela anda tão silenciosa, faço terapia,fiz tratamento com remédios mais não adianta,tentei me curar sem os comprimidos mais não tô conseguindo,me acho tão fraca e inútil as vezes,quando eu acho q estou ficando bem…eu caiu novamente e corro pro caps pedindo ajuda e mais remédio, eles trocaram meus remédios várias vezes e nada de melhorar e eh tão ruim,vivo rodeada de pessoas mais me sinto tão só ao mesmo tempo, eh uma sensação muito difícil de explicar,só queria que isso acabasse.

  8. Eu comecei a sentir depressão acredito que desde pequena sempre me isolava hj em dia piorou pq parece que o mundo inteiro nos ideia é o q eu sinto

  9. Dicas ótimas!

    Me sinto exatamente assim.
    a cabeça quer sair da cama, mais o corpo não.
    tenho muita dificuldade em manter uma rotina.
    começo e logo paro.
    faço tratamento psiquiátrico e acompanhamento psicológico, mais tem dias que são muito difíceis.
    recentemente tive que me afastar de uma amizade que estava sendo muito negativa, e quando fui falar sobre, a pessoa jogou a minha depressão na minha cara, dizendo que cada dia eu estava pior, e espelhando a minha negatividade nela.
    por conta disso, estou tendo muitas crises de ansiedade, junto com choro, pois também tenho o transtorno.
    me sinto muito só, pois quase não tenho amigos, e a única pessoa da família que me ajuda, é minha mãe
    mais eu sei que ela sozinha não vai conseguir me ajudar
    só queria encontrar paz e descanso

  10. Francielle Ferreira

    me sinto nessa situação tbm,tenho 19 anos quase 20, sofro de depressão desde os meus 15anos,mais de um tmp pra cá ela anda tão silenciosa, faço terapia,fiz tratamento com remédios mais não adianta,tentei me curar sem os comprimidos mais não tô conseguindo,me acho tão fraca e inútil as vezes,quando eu acho q estou ficando bem…eu caiu novamente e corro pro caps pedindo ajuda e mais remédio, eles trocaram meus remédios várias vezes e nada de melhorar e eh tão ruim,vivo rodeada de pessoas mais me sinto tão só ao mesmo tempo, eh uma sensação muito difícil de explicar,só queria que isso acabasse.

  11. ANDREIA DIAS PEIXOTO

    Nossa eu tenho depressão, e não tenho um motivo plausível para justifica-la, minha vida é linda, tenho tudo que eu preciso para viver, faço atividade física, musculação, zumba, caminhada, tomo remédio homeopático, como saudável, não bebo bebida alcólica, sigo uma religião, creio em Deus e estou sempre em conexão com ele, recebo reiki duas vez por semana, já fiz tratamento espiritual e tento manter uma rotina saudável com pensamento positivos e sendo grato por todo o cuidado do pai celestial, mas sinceramente nas crises não consigo achar saída da dor que a depressão traz, obs., estou em uma crise.
    Lendo os relatos acima percebo que muitos tem depressão mas ninguém sabe da cura, vejo documentários com médicos renomados e me frusto com a ideia que até eles também estão perdidos com relação a cura, isso me apavora. Sinceramente a depressão é umas das piores doenças, pois ela não é detectada em exames e é invisível aos olhos dos que nos rodeiam, é um gigante invisível que esmaga a nossa alma sem dó nem piedade, e a gente ainda tem que ouvir um ou outro retardado que sempre acha que a gente ta com frescura ou podia fazer alguma coisa pra se curar, é como se a gente pedisse a Deus depressão e falasse com ela não me abandona não, preciso de você pra me matar mais rápido, pra não querer mais respirar, pra desistir de tudo isso aqui, sinceramente te amo, kkk. Difícil demais meu povo viver com a depressão, e para todos vocês eu deixo a minha solidariedade e rezo por todos nós que temos que conviver com essa doença, pois ela tira a cor da vida e a vontade de seguir, sei que Deus nos cuida, se não a gente desistiria no primeiro golpe dela, mas tento tirar as lições necessárias e tento me movimentar de todas as formas possíveis, não posso parar se não eu morro e eu não quero trazer essa dor pra minha família, principalmente para o meu filho. Força e fé em Deus. abraços a todos

    1. Andreia… você disse tudo! É como não existisse cor e luz nas coisas. Eu não sei se você sente aquela dor tão forte no coração… mas sangra tanto!!! Caramba! Cada um com a sua tristeza e seus problemas! É uma dor absurda. A gente se apega, se agarra na espiritualidade pra encarar aquele dia. Sinceramente, esses remédios de depressão me deixam tonta!!! E o remédio de dormir, age como um “sossega leão! Vai dormir!!” Kkkkk massss pelo menos você acorda mais disposta! Rsrs Meus queridos desejo do fundo do meu coração que DEUS tenha misericórdia e piedade de nós que sofremos com essa porcaria de depressão, ansiedade etc, etc, etc. FORÇA E CORAGEM meninos e meninas!!

  12. Denise Ventris

    Eu estou a beira de um suicídio. não suporto mais viver nessa depressão e ansiedade. Já tomei todos os remédios que existem. Desenvolvi fibromialgia que provoca dores no corpo inteiro. Acordo chorando e vou dormir chorando. Sempre tive pressão baixa, agora estou alternando alta ( já chegou a 20 ×16,5) e no mesmo dia baixou para 8×5. Moro sozinha, não tenho amigos, minha mãe faleceu faz 4 anos, 6 meses e 7 dias, meu pai faleceu faz 2 meses e 18 dias. Não tenho mais razão para viver. Faço muita oração, peço a misericórdia do Senhor Jesus para prosseguir porque tenho duas gatas que adotei e tenho que me manter viva para cuidar delas.Quem puder me ajudar com palavras, orações, conversas , eu agradeço e me comprometo a continuar tentando suportar e superar tudo isso pois gostaria muito de melhorar para poder ajudar muitas pessoas. Desculpem.

    1. O segredo pra tudo na vida Denise está na salvação,desistir não é uma opção,não troque a sua salvação por nada momentâneo nessa terra. eu sofro com ansiedade e momentos depressivos tbm..perdi meu pai e minha mãe em 2 anos e meio…e várias decepções…se vc chegou até aqui vc é forte … faça a sua parte…se movimente principalmente na obra do senhor Jesus…que é o nosso foco…e depois,exercícios,alimentação,caminhada…etc

    2. oi Denise, como você está? melhorou? Sei bem como é. Já fiz terapia e também tomo medicação, consigo ficar um tempo bem, mas quando ela ataca, chego a ficar dias na cama, sem controle do meu próprio corpo, é como se ele desligasse sozinho. faço orações, mas precisaríamos de algo mais para sanar essa coisa, pois ela domina a nossa vida.

    3. Silviacristina

      oi Denise ,conforte seu coração ,ter pais vivos que não cuidaram ,e nos despesam é pior ,saber que te colocam no mundo e não fingem que não, o luto faz parte da vida ,recorde dos momentos bons que teve com seus pais ,do que te ensinaram de bom ,seja feliz aproveite como momento ,faça coisas prazerosas .
      essa vida só estamos de passagem ,e todos nos vamos um dia ,é a certeza que temos ,então não perca um minuto do seu precioso dia, e ocupo com coisas que você goste, um abraço de conforto pra você.

    4. o minha amiga sei que não e fácil passei pela mesma situação mais posso te disse que um dia isso passa hoje ainda tomo os medicamentos mantenho em vigilância mais vou vivendo um dia por vez

  13. Maria Sueli da Silva Santos

    Eu sofro dessa doença desde minha adolescência, acho que já tinha quando criança mais meus pais não entendia, hoje tenho 38 anos faço usos de medicações desde meus 17 anos que mim lembre , tive pois partos duas vezes 10 anos de diferenças de uma pra outra, tinha medo de ter pois parto de novo depois do primeiro filho por isso passei 10 anos pra ter o segundo é tive de novo e foi horrível sonfri na gestação por falta das medicações, e depois veio a pos parto foi meses de luta pensei que não ia resistir, Deus com sua infinita misericórdia mim ajudou a sair daquela escuridão constante, lembrando que meu primeiro filho foi prematuro de 7 meses graças a Deus sobreviveu, o segundo de 8 meses graças a Deus sobreviveu tem quase três anos que descobri que ele é autista hoje ele tem 6 anos, e continuei tomando remédios anti depressivo e pedindo a Deus pra continuar mim dando força, agente tem dias difíceis e outros melhores só sentimos que sempre falta alguma coisa, depois que a pandemia tava melhorando descobri que meu esposo tava tendo uma relação com outra mulher casada e já tinha quase dois anos, fiquei arrasada e comedo de ter uma recaída, graças o meu bom Deus fui forte , e consegui passar por esse momento sem cair, Só que vinha tendo muito estresse, desgosto, mesmo ele dizer ter acabado e não saber de mais nada , ele continuava mim dando desgosto é bebendo que não gosto até por ter trauma do meu pai que bebia muito e era irresponsável com a família, tive uma infância difícil também com as brigas dos meus pais por ele beber e não cumprir com o dever de pai nem com a família, passávamos necessidades e ele batia na minha mãe e eu quem o ajudava a fugir, minha irmã era menor então só eu pra ajudar minha mãe, a sorte que comigo é minha irmã ele não batia , hoje eles são separados faz anos, e temos contatos só que nunca deixou de beber , voltando pro assunto do meu esposo vai fazer uns três anos depois da traição dele , e ele nunca quis sair de casa de vez , ia passava uns dias na casa da mãe e sempre voltava dizendo que ia mudar e eu não acreditava ficou assim sem nós darmos bem, a confiança da minha parte acabou ,muito difícil recomeçar tentei pelos meus filhos mais só briga , descedi esses últimos 2 meses mim separar de vez , aí ele chega pedindo mais uma chance que quer a família que sou a mulher da vida dele , que quer que eu ajude ele, eu disse a ele que não sentia a mesma coisa por ele , e que não sei se quero mais, então ele mesmo assim trouxe tudo que tava na casa da mãe dele , e eu resolvi dar mais essa chance e disse que ele tem que mostrar atitudes e não palavras em fim , agora tour passado por uma crise mais uma vez a depressão veio , também essa doença é hereditária na minha família parte do meu pai, o mais importante agora como sempre foi e se pegar com Deus só ele é nossa mãezinha do céu com ajuda das medicações entre outras coisas pra nós manter firme na fé na esperança de que vai passar essa escuridão. Que Deus abençoe a todos nós

  14. Cidinha Felix

    Eu sempre fui uma pessoa animada, alegre e feliz.
    Faz 10anos que sou viúva sofri muito, mas superei.
    Passei por um diagnóstico de CA de mama em 2020, outro diagnóstico de CA com Metástase em 2022 e outro diagnóstico de CA em 2023.
    Enfim fora outras coisas que já aconteceram.
    Agora no mês de junho 2024 eu passei por uma ansiedade severa com vários sintomas e estou lutando para me recuperar dessa passagem que está me deixando triste, chorana e amoada todos os dias.
    Tá muito difícil
    Choro demais e sinto vontade de fazer nada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em que posso te ajudar?